Uma breve introdução ao conceito tendência

É com alegria que apresento meu amigo e consultor pessoal William Cantu, o novo editor do Blog – e que assina este post.  Traz consigo toda sua bagagem cultural e vivencial, e um olhar maduro, experiente e embasado para nosso conhecimento. Seja bem vindo!

〰️

Falar de tendências é falar da vontade de antecipar e do desejo de desvendar o futuro, que aliás, sempre esteve presente no ser-humano. A procura de descobrir acontecimentos que ainda não aconteceram levou ao desenvolvimento de novas disciplinas como o estudo de tendências ou a futurologia, que caminham em paralelo, mas que diferem na sua abordagem. Enquanto que a futurologia procura traçar luzes de acontecimentos futuros e desenhar cenários e possibilidades para o que está por vir, o estudo de tendências procura especular sobre acontecimentos presentes, fomentando a curiosidade e capacidade de compreensão da atualidade em diversificados níveis.

Neste contexto, não estamos a falar de futuro nem do que está por vir, mas sim do presente e de acontecimentos que fazem parte da malha sociocultural contemporânea, bem como das razões que levam esses eventos a ocorrer.

Com a liquidez e a flexibilidade que vemos atualmente, o estímulo para o desenvolvimento de projetos ao nível sociocultural é relevante e grandes mutações nessa esfera tornam-se cada vez mais frequentes. Desta forma, a materialização de tendências torna-se mais frequente e o desenvolvimento da temática permite adquirir informação relevante para a compreensão e o desenvolvimento estratégico a vários níveis. As tendências, ao contrário do que popularmente se pensa e tanto se dissemina, não são previsões, mas sim mudanças. Essas alterações de comportamento que têm impacto na cultura e na sociedade derivam de mentalidades emergentes que se manifestam a vários níveis, originando tipos de padrões comportamentais que impactam a sociedade de diferentes formas e intensidades.

As tendências procuram ajudar a compreender a sociedade e as relações humanas para determinar o que é relevante e emergente.
Com este tipo de informação, produtos, serviços e entidades (portanto, as marcas) conseguem identificar qual é o posicionamento que devem adotar perante comportamentos que permeiam tanto o meio que habitam como dos consumidores que interagem com eles. Esse enquadramento fortalece a relevância dos estudos aqui mencionados e permite desenvolver a necessidade da compreensão do terreno líquido e fragmentado que define a cultura contemporânea. Também é importante perceber que a amplitude dos estudos de tendências revela a necessidade de consolidação dos mesmos e esse processo passa pela sua aplicação no mercado.

Posto isto, este post tenta trazer uma breve introdução sobre a definição de tendência e abre portas para futuros desenvolvimentos sobre o conceito e sobre a temática, que falaremos em outra oportunidade.
Por agora, a construção de uma opinião ampla e aberta deve ser o ponto de partida para a compreensão de assuntos de foro emergente e pouco solidificados assim como a necessidade de se pesquisar aquilo que é relevante socioculturalmente e que tem impacto na inovação empresarial.

 

Créditos de fotos: Raquel, C. 2018. Induviae, development.
Créditos de vídeo: Userspots