Imagem pessoal e marca

Imagem pessoal, em definição, é a perspectiva que temos de nós mesmos e, principalmente, como nós somos vistos pelos outros, conforme o modo como agimos, nos vestimos e nos expressamos; ou seja, qual a impressão que passamos.

E para isso acontecer de forma natural e consciente, há a gestão da imagem pessoal: como construímos essa impressão. E é exatamente aqui que a marca pessoal se encontra – como uma ferramenta de expressão de nossa própria imagem pessoal, pois comunica a personalidade, nossas verdades e o nosso próprio ser.

Com uma boa gestão de imagem pessoal, é possível potencializar diversas áreas da vida, inclusive na vida empreendedora, pois quando definimos e temos uma imagem bem construída, atrelamos confiança e força – o que traz empoderamento, autoestima, poder pessoal, e consequentemente, felicidade e bem estar.

Para uma imagem pessoal sólida, tudo deve ser levado em consideração: a forma de se falar, o tom de voz e imagem, os comportamentos e hábitos, os valores, e principalmente, a verdade – o que traz ainda mais credibilidade. E com uma marca bem construída e que expresse todos estes pontos, o resultado é sempre mais elevado: conexão.

Basicamente a imagem pessoal é feita sobre três pilares: a primeira impressão, o que vemos no primeiro contato com alguém ou sua marca; a imagem inicial, que é construída nos próximos contatos e trocas; e por fim, a imagem pessoal em si já construída, o que traz profundidade e permanece na mente de quem vê, conhece e se identifica.

Para uma imagem pessoal marcante, tudo deve ser feito de maneira consciente e impecável, onde as escolhas só reforçam seus valores. Fazer parcerias com marcas e pessoas que representem os valores pessoais e de personalidade; cuidar com a forma em que se comunica e com o modo como a mensagem é transmitida; assumir uma postura poderosa dentro de sua realidade.

Há casos em que o cuidado é tão sutil e preciso, que ele acontece até nas escolhas das roupas, afinal a marca pessoal deve transparecer identidade e toda a nossa personalidade. Um bom exemplo é Steve Jobs, que sempre assimilou sua imagem a Apple, padronizando suas roupas (blusa preta, calça jeans e tênis).

Algumas perguntas importantes para se questionar e trazer ainda mais consciência para a formação de sua imagem pessoal:

  • Como me vejo e como quero ser percebido pelas pessoas?
  • Minha imagem é a expressão da forma como vivo e em como trabalho?
  • Como minha essência e verdade podem ser expressados de maneira mais objetiva e consciente?

É importante evitar pensar que devemos nos moldar para criar algo rígido ou pré-determinado. Respeitar o modo de ser e nossa personalidade, nossa verdade, é o melhor caminho, pois traz autenticidade – algo que nos torna único.

E tudo parte de dois princípios: consciência e equilíbrio.
O autoconhecimento é uma ferramenta que potencializa a construção da imagem pessoal, pois ajuda a entender como expressar de forma mais eficiente e eficaz o que somos por essência, e o que desejamos mostrar.

E o equilíbrio, por fim, é a ponderação, a forma como dividimos e organizamos todos estes princípios e saberes.


〰️

Assista meu vídeo com um bate-papo no IGTV sobre o assunto. Clique AQUI ou na imagem acima!

 

Créditos de fotos, texto e vídeos: Thiago Vicente
T
exto original criado para o blog da Little Monster