Marie Kondo e a felicidade no organizar

É sobre escolher alegria.

Com essa simples frase, Marie Kondo lhe entrega o principal ponto de sua filosofia de arrumação, que em meu ponto de vista é muito mais profundo do que imaginamos e que reflete em todos os aspectos da vida.

Especialista em organização pessoal e autora japonesa, ela já escreveu livros sobre o assunto, com destaque em A Mágica da Arrumação – A Arte Japonesa de Colocar Ordem na Sua Casa e na Sua Vida, onde ensina seu método de arrumação como uma forma de terapia, chamado KonMari Method™.

Quando começamos a organizar nosso ambiente externo, seja ele um pequeno espaço no armário ou mesmo toda sua casa, tais mudanças refletem diretamente em todos que ali vivem. E claro, em nós mesmos.
Enquanto arrumamos nossa casa, sem perceber fazemos o mesmo em nossa casa “interna”, com nossos assuntos particulares e principalmente nosso passado – por isso é tão difícil encarar com bons olhos e evitamos.
Assim, como resultado da arrumação, pode-se ver com clareza o que realmente precisamos.

E assim foi comigo, ao longo destes últimos anos.
O que ela não conta é que, com esta tão simples habilidade que se constrói quando se aprende a arrumar a própria casa, influenciamos outras partes da vida de forma positiva.
Nossas vidas parecem sempre ser muito complicadas, e somos muitas vezes sugados por problemas que vêm de todos os lados, logo, para a maioria das pessoas é mais simples começar uma coisa nova do que parar e centrar-se em fazer uma única coisa, mas de forma eficaz, e isso traz a falta de organização.

Há quem diga que a desordem é um campo livre para a criatividade. Mas há também quem pense o contrário, que ela habita justamente o perfeitamente arrumado.
Para mim, a criatividade só pode existir no equilíbrio, no ponto do meio – e sem exagero. Quando tudo está no ponto certo para você, ou seja, do jeito que lhe traz felicidade.

E esse é o principal ponto que aprendi na filosofia de Kondo: descartar tudo aquilo que não traz alegria, e liberar espaço para o novo, e para o fluir da vida – o movimento.
“Para algumas pessoas serão muitas coisas. Para outras, somente um punhado“, diz Marie. E para isso, as dicas de seu livro servem como exemplo do que fazer e como fazer.

Segundo ela, a vida começa após colocar sua casa em ordem. E de fato ela está certa.
Começamos com nosso lar, nossas roupas e expandimos para nossa vida pessoal, nossas emoções e relações, como a família e a sociedade. Peça por peça, situação por situação.
E seu método simplifica tudo: olhe com carinho para tudo, agradeça e despeça do que não cabe mais, e escolha ficar apenas o que lhe traga felicidade.

É sobre escolher alegria. Este talvez seja nosso maior desafio na vida.
E a melhor forma de resumir tudo o que ela ensina.

Veja um breve resumo no belo e didático vídeo acima da jornalista Julyana Oliveira, da revista Casa e Jardim.
Está disponível também uma série completa da Marie Kondo na Netflix.

 

Créditos de fotos e manipulação de imagem: Thiago Vicente
Créditos de vídeo: CBN News
Referências de pesquisa de texto: KonMariEL País, Wikipedia, Casa e Jardim, Netflix